Noites dos Pirilampos – uma experiência imperdível

O tempo passa a correr e nem nos damos conta. Já vamos com o mês de junho avançado, pelo que a temporada das Noites dos Pirilampos no Parque Biológico de Gaia já vai a todo o vapor. E não posso deixar de vos falar numa das experiências mais bonitas que vivemos de contacto com a natureza, aqui bem pertinho de casa. Eu própria não queria acreditar que era possível ver tantos pirilampos juntos. Continue Reading…

Férias: dicas, direitos e regras para um verão descansado

Arrancou o mês de Junho e ele anuncia a proximidade do calendário de verão para muitas famílias. A representação da Comissão Europeia em Portugal elaborou um conjunto de perguntas e respostas que é muito útil e relevante para todas as famílias que estão a planear viagens dentro e fora da Europa. São dicas para evitar problemas, conselhos para resolver os problemas que aparecerem, os direitos e os deveres de cada cidadão. Continue Reading…

Trondheim com crianças: as dicas de Alice Pinto

Conheci a Alice Pinto nos nossos tempos de estudantes da Universidade do Minho. Ela, estudante de engenheira, tinha aulas em Guimarães. Eu, estudante de Comunicação Social, tinha aulas em Braga. Os amigos em comum e alguns projetos associativos juntaram-nos muitas vezes. Agora, a Alice (ou a Bi, como eu a conhecia) está a viver em Trondheim, uma das mais importantes cidades da Noruega. Continue Reading…

Uma família sem medo

O blog Almost Fearless, da Christine Gilbert, é um dos que acompanho religiosamente, desde o tempo em que andava a sonhar, primeiro, e a preparar, depois, a nossa viagem de volta ao mundo. Christine é americana e é uma viajante incansável. Já tem dois filhos – o primeiro, foi tê-lo a casa, o segundo, nasceu no México há pouco mais de um ano. Decidiram que agora, depois da Ásia e da América do Sul, iam “assentar arraiais” na Europa [e o arraiais, aqui, é em sentido muito figurado, porque uma família destas, na verdade, nunca assenta].

Impressões #12 – Se eu tivesse de educar um filho

If i had a child to raise over

Se eu tivesse de educar um filho, de novo…  pintaria mais com os dedos e levantaria o dedo menos vezes; faria menos correcções e mais ligações; tiraria os meus olhos do relógio, e veria as coisas com os meus olhos; iria ocupar-me mais com o cuidar do que com o saber; iria apanhar mais boleias e fazer voar mais papagaios; iria parar de brincar ao sério e iria brincar a sério; iria correr mais através dos campos e olhar mais para as estrelas; ia dar mais abraços e menos encontrões; iria ser firme menos vezes, mas afirmar muitas mais; iria construir a auto-estima primeiro e a casa depois;iria ensinar menos a mar o poder e mais sobre o poder do amor. Em tradução livre e aproximada, estas são as decisões de Diana Loomis, uma coach parental e autora. E eu identifico-me com tantas delas.